Pedra Azul: 36 tons de beleza e cultura

Não tem jeito, é só a temperatura cair que o capixaba só tem uma coisa em mente: ir para Pedra Azul. A 89 km de Vitória, o visual exuberante que já foi até cenário de novela da Globo e o clima sempre ameno da região são convites irresistíveis para quem quer relaxar, tomar um bom vinho e comer comidas da melhor qualidade.

banner blog pedra azul

Também conhecida como Pedra do Lagarto, devido ao formato de parte da rocha semelhante ao do animal, a pedra é uma formação de granito e gnaisse de 1822 metros de altitude que adquire coloração azul e esverdeada conforme a incidência da luz solar – podendo mudar de cor até 36 vezes durante o dia. E a energia da pedra é tão poderosa que reza a lenda que quem encosta nela tem direito a realizar dois pedidos. Não custa tentar, né?

A região em que está localizada, pertencente ao município de Domingos Martins, é considerada como um dos três melhores climas do mundo pela ONU. Além disso, possui a segunda maior cobertura de mata atlântica do país, podendo ser encontradas espécies vegetais como orquídeas, bromélias, cedros, ipês e ingás. A fauna também é bastante rica, sendo possível encontrar animais como tamanduás, jaguatiricas, veados, sabiás, dentre outros. Grande parte desses seres estão no Parque Estadual da Pedra Azul, área de preservação com mais de 1240 m² que, para ser visitada, depende de agendamento prévio.

banner blog pedra azul 2

Para os visitantes que não querem apenas apreciar a beleza da região e buscam um passeio mais radical, existem diversas opções como trilhas, escaladas, corridas, rapel, alpinismo, parapente, bike, motos, cavalgadas, canoagem e golfe. A trilha mais frequentada, com cerca de 1,2 km, leva o visitante a um conjunto de piscinas naturais incríveis. Até pouco tempo, para alcançá-las era necessário escalar uma parte da pedra – porém, recentemente, foi criada uma nova trilha que leva os visitantes diretamente até elas, aumentando as visitas ao parque em cerca de 61%.

Quer mais? No parque vizinho, o Selva Sassiri, se encontra o maior circuito de arvorismo da América do Sul, com 33 árvores de eucalipto e cerca de 100 obstáculos e atividades de tirolesa para quem curte esse tipo de aventura. Adrenalina garantida!

banner blog pedra azul 3
Fonte: Vivi na Viagem

Depois da aventura, bate aquela fome. E a gastronomia é outro ponto alto da região. Por lá, encontram-se diversos restaurantes especializados nas cozinhas italiana, portuguesa, alemã e francesa. Venda Nova do Imigrante, município localizado no entorno de Pedra Azul, é conhecido como a capital nacional do Agroturismo e conta com propriedades de produção de embutidos, queijos especiais, pastas, mel, palmitos, geleias, caponatas, pães, doces, bolos, morangos, aguardentes e cervejas – em grande parte com acesso permitido a turistas.

Essa receptividade é com certeza um dos maiores atrativos da região de Pedra Azul. Das 64 famílias italianas que habitam a região, metade têm o hábito de receber os turistas em suas casas sem qualquer cerimônia. Aos fins de semana, em alguns lugares, o visitante pode se juntar à mesa da família para degustar vinhos com os proprietários e, de quebra, conhecer um pouco da história local com quem a conhece como ninguém.

banner blog pedra azul 4
Fonte: Rotas Capixabas

Apesar de ser distrito de Domingos Martins, Pedra Azul fica distante 55 km da sede do município. Por isso, para melhor aproveitar os dois locais, é melhor visitá-los em momentos diferentes. Circulando pelo centro histórico da cidade, verifica-se os resquícios do legado da imigração alemã no ES nas arquiteturas das casas e nas placas das ruas. Na Casa da Cultura, onde funciona o Museu Histórico de Domingos Martins, é possível conhecer mais sobre a história dos imigrantes. Vale a pena aproveitar para conhecer também a famosa igreja Luterana – a primeira igreja evangélica do Brasil construída com uma torre.

Por essas e por outras, Pedra Azul pode ser a opção ideal para quem busca cultura, aventura, tranquilidade e contato com a natureza. Partiu?

Tópicos recentes

Comentários

Arquivos

Categorias

Meta

blog origens Written by:

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *